quinta-feira, 29 de julho de 2010

Perdão às mães...

Recebi este texto de uma amiga geempiana, Janice Pereira...
Com certeza doeu pensar no que estava lendo, mas este é o GEEMPA, sempre nos deixando em conflito... Este é para pensar e muito...


FOLHA DE SÃO PAULO


29-DE ABRIL DE 2010














ROSELY SAYÃO
Perdão às mães
Como a data em que se comemora o Dia das Mães está próxima, quero aproveitar e, em nome de muitas escolas, pedir perdão a mulheres que têm filhos que frequentam todos os níveis do ensino básico e da educação infantil.
Senhoras mães: perdão por reclamarmos de seus filhos, por muitas vezes sugerirmos que eles possam ter algum problema emocional, físico ou intelectual e até solicitarmos que eles sejam levados a algum especialista.
É que nossa tradição é a de lidar com alunos exemplares ou medianos, os quais não nos convocam a pensar, refletir ou agir de modo diferente do que estamos acostumados. Então, para evitar que eles revelem as nossas falhas e os nossos limites, adotamos essa postura de creditar a nossos alunos -os seus filhos- alguns defeitos que precisariam ou deveriam ser consertados.
Senhoras mães: perdão por invadirmos tanto a privacidade de sua família, por fazermos tantas perguntas com a finalidade de ter informações que nem usaremos em benefício de seus filhos no exercício de nossa função.
Afinal, saber se nosso aluno foi desejado como filho, como vivem seus pais e quais os problemas que enfrentam e conhecer alguns segredos familiares, por exemplo, não facilita nosso trabalho pedagógico com os alunos, por mais que digamos que sim.
Senhoras mães: perdão por julgarmos e criticarmos a maneira como cuidam de seus filhos e os educam. Demos para acreditar e nem sabemos ao certo o porquê que sabemos mais do que vocês a respeito da educação familiar nem nos damos conta de que, com os nossos próprios filhos, muitas vezes nos comportamos do mesmo jeito que vocês.
Temos nos confundido no exercício de nosso papel e não raras vezes queremos educar vocês em vez de ajudarmos os nossos alunos.
Senhoras mães: perdão por enviarmos tantos bilhetinhos e correspondências na agenda a respeito do que se passa com seu filho na escola, convocarmos sua presença para tantas reuniões coletivas e algumas pessoais e, inclusive, solicitarmos sua intervenção em assuntos que, na verdade, são entre seu filho e a escola.
O problema é que não sabemos mais ao certo como lidar com crianças e adolescentes, não conseguimos encontrar estratégias para resolver as situações problemáticas diretamente com eles aqui no espaço escolar e, por isso, apelamos para sua intervenção na esperança de que as coisas se resolvam dessa forma.
Senhoras mães: perdão por fazermos vocês pensarem que a vida escolar de seus filhos é a coisa mais importante da vida e, assim, contribuirmos para que a função materna fique tão parecida com a função docente.
Por fim, perdão por insistirmos nessa história de comemoração do Dia das Mães e, assim, colocarmos tantas mulheres em situações difíceis perante seus filhos.
Esquecemos que muitas delas não podem por razões que nem nos interessam -ou não querem- comparecer às festas que programamos com o intuito de agradar as mães de nossos alunos. E nessa hora -devemos reconhecer- nem nos lembramos de que não faz parte de nossas funções promover esse tipo de atividade.
Sabemos que pedir perdão é pouco, senhoras mães. Por isso, nos comprometemos a fazer uma reflexão crítica de nosso trabalho.


sábado, 24 de julho de 2010

Férias... Tempo de descansar e porque não estudar....

Sempre que pensamos em férias pensamos somente em descanso, mas sinceramente eu também aproveito este período de descanso para estudar, sou professora e minha profissão solicita atualização constante e como amo o que faço, fico me reciclando constantemente....
Atualmente estou lendo "O Mestre Ignorante" de Jacques Ranciere, mas logo pretende começar a ler também "Diário de Escola" de Daniel Pennac.... Ambas bibliografias sugestões da minha amada Esther Pillar Grossi....
Então aproveite as suas férias para fazer de tudo um pouco, descansar, passear, brincar, e também, ESTUDAR!!!!

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Feliz Dia do Amigo....

Recebi esta mensagem de uma grande amiga.... Maninha.... Publico aqui porque achei maravilhosa e linda!!!!


Amigos..... Loucos e Santos
 

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
Pois os vendo loucos e santos, bobos e sérios, crianças e velhos, nunca me esquecerei de que "normalidade" é uma ilusão imbecil e estéril.

OSCAR WILDE.

terça-feira, 20 de julho de 2010

I Encontro de Estudos Geempianos da 28ª CRE

No dia 19 de julho de 2010, em Alvorada, reunimos pela primeira vez, todas as professoras que trabalham com a Proposta Geempiana na 28ª CRE.... O Encontro foi ótimo, aprendemos e estudamos muito....
Pela manhã fizemos um estudo teórico da proposta, analisando todas as questões envolvidas nesta metodologia, desde a aula-entrevista da alfabetização e da pós-alfabetização, bem como a formação dos grupos áulicos, a rotina de aula, o processo de trabalho com os alunos, os níveis da psicogênese, entre outras dúvidas que surgiram durante o diálogo.
A tarde tivemos "Relatos de Sucessos", ou seja, troca de experiências, algumas colegas relataram atividades que realizaram com seus alunos e foram um sucesso. Esta parte foi sensacional, pois vimos na prática a teoria estudada..... 
No final da tarde, assistimos ao vídeo "Cuida de mim" e depois lemos a mensagem "Pipocas da Vida", do Rubem Alves.... Enfim, o Encontro foi SHOW DE BOLA e em outubro teremos BIS!!


PIPOCAS DA VIDA - Rubem Alves
Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre. Assim acontece com a gente. As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo. Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira.
São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosa. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo. 
O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.
pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre. Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento cujas causas ignoramos.
Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. 
Com isso, a possibilidade da grande transformação também.
Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer.
Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si. Não pode imaginar a transformação 
que está sendo preparada para ela.
A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!
E ela aparece como outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, 
que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.
São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem.
A presunção e o medo são a casca dura do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira.
Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. 
Não vão dar alegria para ninguém.

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Caldo Vermelho

Com todo este frio, nada melhor que uma boa sopa para esquentar o corpo....
Este Caldo Vermelho, eu tomei, numa assessoria do GEEMPA, em 2004... 
Mais uma das maravilhosas merendas pedagógicas que a professora Esther nos proporcionou:
Batatas
Beterraba
Caldo Knorr
Bastante cebola
Óleo ou Margarina
Tempero verde
Gengibre
Cozinhar bem e bater no liquidificador...... 
FICA MARAVILHOSO!!!!!!!!
Bom apetite!!!!

terça-feira, 6 de julho de 2010

Batam palmas......

video

Batam palmas para os professores que eles merecem muito.....
Este vídeo foi organizado pelo GEEMPA, 
para homenagear todos os professores no dia 15 de outubro!!!!